Seja o primeiro a receber nossas atualizações

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Eu te garanto 100% de privacidade. Seus dados não serão compartilhados

A DISPARADA BANCO INTER – E como duplicar seus ganhos com apenas duas lições e uma única ação

18 de outubro de 2018

Imagino que você tenha entrado nesse artigo crente que iria ver mais um desses “vendedores de sonhos”, que dizem conseguir dobrar o seu patrimônio investido em menos de 12 meses, sem correr nenhum risco e com facilidade.

Eu tenho uma boa notícia e uma má notícia para você.

A boa é que eu irei te mostrar neste artigo como eu consegui dobrar meu dinheiro investido em uma única ação em poucos meses. Uma tarefa e tanto.

Já a má notícia é que, para isso, eu não recorri a nenhuma fórmula mágica ou segredo guardado a sete chaves, e não será isso que eu te darei aqui.

Neste artigo, para você entender como eu consegui dobrar o meu dinheiro investido em uma única ação, você vai ter de colocar em mente uma única coisa:

Muitas vezes, para ganhar dinheiro na bolsa, precisamos sacrificar o nosso senso comum e o nosso medo. Precisamos, muitas vezes, ir contra o que os outros fazem e dizem.

Pode até parecer um pouco óbvio agora, mas na prática, não é. Você precisa ter uma estratégia e, até mais do que isso, entender duas lições que eu te darei neste artigo. Se você quer entender como investir em boas ações, é imprescindível aprendê-las.

Só que para te ensinar, eu irei usar um caso. Esse caso é o caso da minha ação que, até o momento, é a ação mais rentável da minha carteira de ações: BIDI4, a ação preferencial do Banco Inter.

O caso Banco Inter, e porque você não deve ouvir os analistas de notícias

Se você entrou agora na bolsa de valores, possivelmente você já sabe que as ações do Banco Inter estão em um ótimo momento: apenas no dia 15/10, o papel valorizou cerca de 8,3% em relação ao preço de fechamento do dia útil anterior.

Não à toa, a ação recebeu o apelido de Bidicoin, em referência ao que aconteceu com o Bitcoin em dezembro de 2017, quando alcançou um preço maior de R$50 mil reais.

O que talvez você não saiba é que por trás dessas consecutivas valorizações da BIDI4, há também consecutivos momentos em que o ativo deu prejuízo a quem investiu nele.

Mas, para entendermos isso de fato, precisamos voltar no tempo, ainda no final de abril deste ano, quando o Banco Inter fez a sua primeira oferta de ações na bolsa de valores, ou seja, o seu IPO.

O IPO do Banco Inter ocorreu no dia 30 de Abril de 2018. Nesta ocasião, Units foram oferecidas ao mercado pelo código BIDI11, e tiveram seu preço determinado em R$74 cada Unit.

Para esclarecimento (até para você entender o artigo por inteiro), as Units nada mais são do que um tipo de ativo que, de forma resumida, podemos chamá-los de um “pacote” de ativos. Geralmente, na sua composição, há mais de uma ação, que podem ser de apenas um tipo, ou de mais de um tipo.

No caso da BIDI11, uma unidade de BIDI11 (unit) equivalia a quatro ações preferenciais (PN) do Banco Inter. Essas ações PN, posteriormente, viraram ações com o código BIDI4.

Por isso, como uma BIDI11 (que continha 4 ações BIDI4) tinha um preço de R$ 74, podemos dizer que o preço do IPO para cada BIDI4 era de R$ 18,50 por ação.

Agora, falando exclusivamente do IPO, foi justamente nele que eu fiz a minha primeira compra de Banco Inter, quando eu comprei um total de 141 unidades de BIDI11. Essas 141 unidades totalizaram uma compra de R$10.434,00.

Fiz isso por acreditar nos fundamentos do Banco, e, inclusive, eu mesmo fiz um vídeo comentando sobre o IPO, que você pode conferir clicando aqui.

Mas o caso do IPO não é somente especial por conta de suas características. Na realidade, ele também é especial pelo fato que ocorreu logo depois dele: apenas quatro dias depois, no dia 4 de maio de 2018, os investidores e correntistas do banco foram notificados de que supostamente havia acontecido um vazamento de dados de clientes do banco. No total, mais de 30 GB de dados pessoais de correntistas haviam sido hackeados.

No dia do ocorrido, aconteceu o primeiro movimento de desespero do mercado: do dia 3 para o dia de Maio, as ações (considerando o preço de fechamento) do Banco Inter caíram cerca de 6%, e, em determinados pontos do pregão, chegaram cair até mais do que isso, chegando a patamares próximos de 10% de desvalorização num único pregão.

Aqui tive o meu primeiro prejuízo com o Banco Inter: de R$ 10.434,00 que eu havia investido, bastou quatro dias para eu perder um total R$ 403,24.

Preocupante? Talvez.

Porém nesse ocorrido temos a nossa primeira lição:

Você precisa saber diferenciar o que é ruído e o que é sinal.

O caso de vazamento de dados foi sério? Foi motivo para cobrar esclarecimentos do banco? Foi motivo para, como clientes e acionistas, exigir melhorias de segurança? Com certeza.

Porém, o vazamento de dados alterou os fundamentos da empresa?

Não.

A imagem do Banco ficou abalada, mas isso não alterou os fundamentos do banco (e você pode entender isso melhor no meu vídeo sobre o IPO).

E se não alterou fundamentos… por que eu venderia? Não seria a hora de, na realidade, comprar mais?

Reflitam: a mesma empresa, com os mesmos fundamentos, agora estava mais barata. Por que não comprar?

Por mais que as notícias devessem ser consideradas e levadas em conta, elas serviram como ruídos que só afastaram os investidores dos sinais de compra que eles deviam prestar atenção.

Para você ter uma ideia, o ROE do Banco Inter, por exemplo, estava em 12,8%, e esse fundamento não foi perdido de uma hora para a outra. (mesmo que no setor bancário os bancos maiores e mais consolidados tivessem ROEs maiores do que o do Banco Inter, um ROE de 12,8% não deve ser menosprezado, ainda mais para um banco que acabara de entrar na bolsa).

E foi justamente no pregão do dia 04/05 – mesmo dia em que as notícias sobre o vazamento de dados ganharam destaque na mídia – que eu, ao invés de vender minhas ações do Banco Inter desesperadamente como a maioria estava fazendo, aproveitei um momento no pregão em que a ação chegou a cair cerca de 9,5% para aumentar ainda mais minha posição e comprei mais 100 unidades de BIDI11 pelo preço de R$ 68,53 cada unidade.

Inclusive, isso foi algo que eu comentei com os alunos do meu curso, Do Mil ao Milhão,, e os orientei a refletirem melhor sobre o ativo:

O nome do aluno foi ocultado para preservar a sua privacidade

O curso do Mil ao Milhão está com as inscrições encerradas, mas você ainda consegue garantir o seu ingresso na Imersão Do Mil Ao Milhão, uma imersão de mais de 12 horas de conteúdo que abordará não apenas análise fundamentalista, como em 3 pilares essenciais: gastar bem, investir melhor, e ganhar mais. Para ver tudo o que a imersão tem a te oferecer, clique aqui. Os ingressos estão acabando.

Mas, para a surpresa de muitos que também perceberam que essa era uma oportunidade de compra, as ações do Banco Inter não voltaram ao seu patamar do IPO. O ocorrido do dia 04/05 não foi o pior fundo da ação.

Nos meses seguintes, vimos a BIDI4 ficar ainda mais barata, chegando até mesmo para um preço abaixo de R$ 14.

Com isso, na cabeça de muitos investidores que compraram ações do Banco Inter no IPO, parecia que o banco, na realidade, havia se tornado um péssimo negócio, e que já estava na hora de vender a ação antes que fosse tarde demais.

Para vocês terem uma ideia, considerando o preço de aquisição das minhas ações no dia 7 de junho, eu já estava arcando com um prejuízo de 20,14%, ou seja, de R$ 3.482,52. Isso tudo em praticamente 1 mês de investimento.

Mas é aqui que temos a nossa segunda lição:

NUNCA se esqueça do motivo que o fez comprar uma ação

Sempre que você duvidar do desempenho de uma ação que você comprou, e sempre que você acreditar que está na hora de zerar a sua posição, faça dois exercícios:

  1. Lembre-se dos motivos pelos quais você comprou a ação, e coloque-os numa lista;
  2. Pare para pensar se você compraria mais ações ou não dessa ação no preço atual.

Esses dois exercícios – principalmente o primeiro – podem mudar completamente a sua perspectiva sobre o seu investimento. Foram, inclusive, esses exercícios que eu procurei fazer com os meus alunos:

Voltando ao dia 7 de junho, esse foi o dia em que eu gravei um vídeo para o meu canal em que eu mostrei, na prática, uma compra de 900 unidades de ações do Banco Inter, mesmo num cenário em que o banco não parecia que ia recuperar seu preço de IPO.

Era fato: eu estava tendo prejuízo com o Banco Inter. E 20% de prejuízo não é nada animador.

Mas, apesar de todos os dias me deparar com o prejuízo na minha conta subindo, eu mantive a calma, pois o motivo que me fez comprar BIDI4 ainda estava lá. Os fundamentos não mudaram, e as minhas análises comprovavam isso.

Um dos principais erros dos investidores é justamente esquecer seus motivos de investimento. Vários investidores até olham para os balanços das empresas que compram e listam na cabeça os motivos que o fizeram investir nas ações que escolheram, mas basta essas ações ficarem abaixo do preço de compra para esses mesmos investidores esquecerem completamente dos seus motivos e focar em apenas em uma coisa: vender.

Mesmo quando a lógica diz que eles deveriam fazer o contrário.

Infelizmente, o medo e o desespero fazem com que troquemos o lógico pelo ilógico. Fazem nós pularmos fora quando, na realidade, deveríamos procurar ir mais fundo. Os dois juntos nada mais são do que um dos grandes motivos pelos quais as pessoas perdem e vão continuar perdendo dinheiro na bolsa de valores.

E eu estava perdendo, sim. Mas era temporário. E ao invés de realizar a perda, eu perseverei. Perseverei e continuei aportando.

Até mesmo quando o Banco Inter anunciou a possibilidade de subscrição de suas ações, eu aproveitei e reforcei a minha posição fazendo a subscrição (inclusive gravei um vídeo sobre a subscrição do Banco Inter, feita por um valor de R$ 11,95 por ação).

Felizmente – assim como eu previa que iria acontecer uma hora ou outra -, em 5 meses a insistência e a convicção nas minhas análises compensaram o período em que eu estive “no vermelho”. O que antes era 20% de prejuízo, se tornou 120% de rendimento.

Você pode ver o crescimento do ativo, assim como meus pontos de compra, nesse gráfico:

Como o gráfico é relativo a ação de código BIDI4, os dois primeiros pontos de compra no gráfico levam em consideração o número de PNs dentro do pacote das units de código BIDI11.

O Banco Inter voltou a subir, e fez isso de forma avassaladora. Bateu topo atrás de topo. E eu, assim como muitos alunos que ouviram os meus conselhos, ganhamos dinheiro. Ganhamos aproveitando as oportunidades que os desesperados e os seguidores de notícias nos proporcionaram.

Então, veja: não precisei de nenhuma fórmula mágica para ganhar dinheiro. Fórmulas mágicas não existem. No fim, o que me fez duplicar o valor que eu investi foi ter as ferramentas necessárias, a consciência para entender que grandes oscilações podem se tornar grandes oportunidades, e a confiança na minha análise, o que me permitiu esperar a ação se valorizar, mesmo quando parecia que isso não ia acontecer.

E vale lembrar que isso NÃO É uma sugestão de investimento.

O intuito desse artigo é te mostrar como, em muitos casos, deixamos de aproveitar boas oportunidades porque seguimos a manada.

O intuito desse artigo é te mostrar que, para aproveitarmos uma oportunidade, precisamos ter consciência:

Consciência de que a oportunidade existe e que ela não é óbvia;

Consciência de que você não pode depender da opinião de terceiros, e sim da sua própria opinião e do seu próprio julgamento. Use a opinião de terceiros para contribuir para a sua análise, e não para definir o seu método de investimento;

Consciência de que no mercado financeiro há diversos ruídos que dificultam a nossa percepção de verdadeiros sinais de compra e de venda, mas que ainda é possível separar os dois.

Com as lições dadas hoje, essa consciência você já tem. Faltará você buscar as ferramentas e o conhecimento necessário para conseguir identificar os fundamentos de uma empresa e os movimentos de manada para usar tudo isso ao seu favor.

Se você já tem tudo isso, perfeito. É provável que daqui em diante você consiga identificar outras oportunidades assim como o Banco Inter mostrou ser.

Mas para os que não têm conhecimento, ou até têm, mas querem melhorar ainda mais, deixarei esse assunto para um artigo futuro (ou vídeo em meu canal).

Se você não quiser esperar até lá, te convido a participar da imersão do meu curso. As inscrições estão abertas ao público, e eu comentarei sobre isso e MUITO MAIS.

Serão 14 horas (ou mais) de conteúdo, que podem se estender até a madrugada. Quem irá à imersão, pode ter certeza: entenderá exatamente como identificar os próximos “Banco Inter” da bolsa de valores brasileira.

Para acessar a página da imersão e garantir o seu ingresso, basta clicar aqui. As inscrições acabam no dia 21 de Outubro. Não perca essa chance.